• Oipé

O Poder do RH 4.0 e seus desafios

Atualizado: 12 de Abr de 2019


O RH evoluiu bastante nos últimos anos, em especial pelo avanço da indústria 4.0. Com a mudança de um setor estritamente burocrático para uma área estratégica e digital, o setor passou a ser chamado de RH 4.0. Se o RH tradicional cuidava das rotinas de DP, garantindo que a relação empregado-empregador fosse bem-sucedida, o atual mira em questões estratégicas e cruciais ao negócio — e conta com tecnologia de ponta.

Um reflexo do novo setor é a inserção de tecnologias às rotinas de RH. Ao entrevistar 10 mil líderes, a Deloitte descobriu que 56% das empresas estão redesenhando seus processos para aproveitar ferramentas digitais.

Nos próximos tópicos, nos dedicamos a explicar o impacto do RH 4.0 para sua empresa e seus desafios. Acompanhe!


Quais os benefícios do RH 4.0


O RH tradicional tinha um papel secundário no cenário empresarial, ele oferecia suporte aos gestores na execução de certas atividades e estava envolvido nas tarefas burocráticas. Por outro lado, o RH 4.0 é protagonista e crucial ao sucesso do negócio. Ao modernizar as rotinas de gestão de pessoas, é possível ser mais assertivo, além de ganhar agilidade e qualidade.


As boas práticas de RH contribuem para a criar uma empresa, em média, 51% mais competitiva. Existem muitos outros benefícios relacionados, por exemplo:

● automação das tarefas repetitivas;

● atração e retenção de gente talentosa;

● maior produtividade no expediente;

● monitoramento dos indicadores-chave;

● melhor comunicação interna.

Outro benefício é que não há limites claros ao novo modelo de gestão de pessoas. É possível realizar seleções e entrevistas a distância, bem como treinamentos por meio de dispositivos móveis.


Quais são os desafios do RH 4.0?


Se por um lado a transição digital da gestão de pessoas é um grande benefício, por outro é um desafio que deve ser superado continuamente. Tudo muda muito rápido e os gestores precisam estar preparados. Para ter ideia dos desafios, de acordo com a consultoria McKinsey, até 2030, 800 milhões de empregos vão deixar de existir por conta da automação dos processos ou atividades. Cabe ao RH repensar sua força de trabalho — e deve fazer isso rápido. Entenda, agora, outros desafios:

● escassez de mão de obra qualificada;

● dificuldade na retenção de talentos;