Quais os impactos de realizar onboarding de colaboradores na empresa?

O termo onboarding vem do inglês e significa “a bordo”. Na gestão de pessoas, refere-se ao processo de integração — em especial, profissionais recém-contratados — para garantir o ótimo desempenho no trabalho. Mas como realizar o onboarding de colaboradores?

O passo a passo da integração pode variar muito dependendo da empresa, mas geralmente envolve etapas como: apresentação do superior imediato, aos colegas de trabalho, às instalações e à filosofia de trabalho. Um bom onboarding torna o novo contratado mais produtivo.

Nos próximos tópicos, demos algumas dicas para realizar o onboarding de colaboradores e explicamos quais os resultados podem ser esperados pela empresa. Vamos lá?

Conte a história da empresa

Todos gostam de boas histórias, então, por que não contar a história da empresa? Comece o onboarding familiarizando o recém-contratado com a origem da empresa, seus fundadores e desafios enfrentados, assim, o colaborador se sentirá parte de algo maior. Mas tenha atenção para não se prolongar demais, ficar preso aos detalhes irrelevantes ou tornar o processo enfadonho. 15 ou 20 minutos é o suficiente, do contrário tornará a etapa cansativa e pouco proveitosa. Deixe um tempo para que o contratado tire suas dúvidas.

Mostre que há algo além do lucro

Todos sabem que empresas privadas precisam do lucro para se manter no mercado, porém, esse não é o maior objetivo e nem o propósito de qualquer negócio. Pense no lucro como um meio para alcançar o fim, e não como o fim em si próprio. Então, qual o propósito da empresa?

Se já tem uma definição clara, aproveite para compartilhá-la com o colaborador. Explique porque isso é tão importante, como ele pode contribuir e aonde podem chegar juntos. Essa ideia de buscar algo além de lucro, um propósito, é inspiradora e energizante ao talento.

Apresente as pessoas-chave da empresa

É muito difícil apresentar todas as pessoas da empresa ao novo contratado. Nas grandes companhias, isso é quase impossível. Por esse motivo, o ideal é focar em pessoas-chave — aquelas que o profissional terá um relacionamento mais efetivo em seu trabalho. Em geral, essas pessoas compreendem o superior imediato, os colegas de equipe e alguns profissionais pertencentes a outras áreas, como o analista de TI. O intuito é criar uma rede de contatos à qual o recém-contratado poderá recorrer quando quiser ou precisar.

Instrua sobre as rotinas de trabalho

Ainda que ocupem uma mesma posição, é comum que as empresas tenham rotinas diferentes para o trabalho. É interessante familiarizar o profissional a esse processo, explicando os processos para início e término do expediente de trabalho. Em uma empresa, por exemplo, a equipe de vendas pode iniciar a manhã com pequenas reuniões de alinhamento, em outras isso pode ser feito no fim do expediente ou, ainda, em somente um dia da semana. De uma forma ou de outra, o recém-contratado deve ser familiarizado.

Como pôde observar, com práticas relativamente simples, você pode realizar o processo de onboarding de novos profissionais. Isso gera uma série de vantagens à empresa e aos próprios talentos, como a maior produtividade, a evolução do senso de equipe, a redução do número de erros e o ganho em termos de competitividade.

Conhece mais alguém que vai se beneficiar com essas informações também? Compartilhe o post nas suas redes sociais e ajude a espalhar esse conhecimento!

Posts recentes

Ver tudo